Ácido graxo evita aparecimento do olho seco.

01:15 - A córnea é uma área nobre do globo ocular ricamente inervada por fibras do gânglio do nervo trigêmeo (ramo oftálmico), responsável pela sensibilidade de todo o olho. Daí porque qualquer deficiência nessa região pode causar muito desconforto. Parte dos problemas poderia ser evitada com a simples ingestão de cápsulas de óleos ricos em ômega-3, por exemplo. Por isso, especialistas em oftalmologia recomendam todo cuidado com esse órgão, para evitar que por situações simples, como a ausência de lubrificação, a pessoa possa ter um problema crônico como o de olho seco. Só um especialista, segundo o oftalmologista Sidney Pardo, de Rio Preto, pode dizer se o olho seco é fruto de algum desconforto passageiro ou se está relacionado à ausências de lágrimas, que caracteriza a Síndrome do Olho Seco.

A doença atinge entre 2% a 15% da população. “Muitas pessoas só procuram o médico quando os olhos já têm sérios danos na superfície ocular. As complicações podem ir desde uma conjuntivite até alterações graves na córnea”, diz. Nas duas situações, os sintomas são muito parecidos, por isto apenas o oftalmologista tem como discriminar a gravidade da situação, uma vez que o olho seco pode surgir em decorrência tanto de condições ambientais, quanto em decorrência de outros fatores como uso de medicamentos ou reflexo de doenças. A doença do olho seco também é conhecida como Síndrome de Sjören, cujo nome é uma referência ao oftalmologista sueco Henry S. C. Sjögren, que identificou o mal em sua tese em 1933. Ele apontou que o problema é composto por uma tríade: olho seco, boca seca e dor nas articulações. Ou seja, a doença pode aparecer na presença de doenças sistêmicas como o reumatismo, por exemplo.

O oftalmologista Sidney Pardo diz que há colírios apropriados para o olho seco, seja por causa da deficiência da lágrima ou ausência total. “A lágrima leva células importantes para a defesa dos olhos contra agressões do ambiente, por exemplo. Sem ela, podem ocorrer problemas de cicatrização. O olho seco severo pode exigir até o transplante de córnea ou levar à perda da visão”, adverte Pardo. Segundo o oftalmologista, o olho seco é provocado por uma alteração na quantidade ou qualidade da lágrima. A lágrima é responsável pela proteção, oxigenação, umedecimento, limpeza do epitélio corneano e conjuntivo, bem como pela manutenção de transparência da córnea.

Se há ressecamento, aumenta a probabilidade de contrair infecções, o que pode tornar a córnea opaca e levar a perda da visão. A boa notícia é que hoje pesquisas apontam como alternativas para combater o problema a ingestão de alimentos ricos em omega-3 e óleos como o de linhaça, que contém ácido graxo ômega-3. Bem dosadas, essas substâncias podem ser importantes na prevenção de doenças nos olhos. De acordo com o nefrologista Mário Abbud Filho, do Instituto de Urologia e Nefrologia, de Rio Preto, nos casos em que não é possível evitar o transplante de córnea, por exemplo, o consumo de cápsulas de óleo de linhaça também é indicado como aliado para combater o mal.
Saiba mais:


:: O ômega 3, encontrado na linhaça e peixes, possui efeito antiinflamatório

:: Aumenta a fluidez das secreções das glândulas meibomianas e a qualidade do filme lacrimal, além de diminuir a perda por evaporação, ao otimizar a função das células globulares. Também promove a melhora da expressão e adesão dos microvilos das células epiteliais

:: A maioria dos óleos que contém ômega 3 são de vegetais de folhas verdes. Ele também pode ser extraído de sementes de linhaça, pinhão, nozes e canola

:: A recomendação de uso para o óleo de linhaça é de uma colher de sobremesa ao dia. Quando em cápsulas, de 2 a 3 ao dia, que devem ser ingeridas antes da refeição

Fonte - Vital Âltman, site www.vitalatman.com.br

Outras Notícias

Copyright - Dr. Benicio - todos os direitos reservados - criação de sites - W3mídia
Facebook   Youtube